sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

Quebra-queixo

Quebra-queixo  é um doce que eu adoooooooooooro. Perto da Reitoria da UFBA tem um super saboroso. É de praxi eu compar e ainda levar pra casa quando tenho a oportunidade. É uma paixão de infância que um dia pensei e poetizei:

O vendedor ambulante

Tinlinguilim-tinlinguilim- tinlinguilim
O som ecoa pelos cantos.
As crianças se alegram
Muitas caem em prantos.

Os adultos anunciam,
Os antigos sentem saudade
Do tempo em que podiam
Mastigar de verdade

De côco, amendoim,
Açúcar e fogo brando.
A arte vira guloseima
Assanhando tudo que é bando

Corrida ao miaeiro
Moedas a catar
A gurizada lutrida
O homem a arrudiar

“Quero um pedaço de 10”
Um magrelo a gritar.
“Eu , um de 5
Porque meu dinheiro não dá.”

Tocando o seu triângulo
Em dias de chuva ou de sol
Consentinado desse a ladeira
A caminho do sobocó5

Alegria vai levando
Na lutia6 o dia inteiro.
O homem segue sorrindo
Carregando o tabuleiro.

Tinlinguilim-tinlinguilim- tinlinguilim
O triângulo a soar
Crianças se lambuzando
Os velhinhos a espiar

O homem falando forte
Arrumado e sem desleixo
Gritando num só fôlego:
“Quebra-queixo, Quebra-queixo”