quarta-feira, 24 de maio de 2017

Davi Lisboa, 12 anos

Último ano da infância do meu querido Davi.  A comemoração foi dupla. No dia oficial, 27 de abril de 2017, ganhou um bolo de presente da querida Tia Noélia,  e convidou  os amigos vizinhos, os companheiros do baba para um cantar um parabéns na cozinha de casa. Até Mainha caiu na farra! Teve show de piano e muita algazarra.



Riquelme, Davi, Mateus, João Victor, João Antonio e Juninho- Os amigos /vizinhos


A segunda comemoração aconteceu dois dias depois  do dia oficial.  O espaço escolhido foi a Pizzaria Firenzi, no centro da cidade. A temática foi uma Festa Hippie. Eu e Davi optamos por algo colorido e descontraído. Uma festa suave e cheia de paz e amor. Esse desejo surgiu quando olhavamos o album de fotos da série A bicicleta do vovô, onde tem cenas com uma comunidade Hippie. Lembramos da Kombi enfeitada e dos trajes.


Set de gravação de A bicicleta do vovô

PREPARATIVOS
Com a ideia já amarrada comecei a pesquisa e os preparativos. Precisava desenhar uma kombi em um pedaço de papelão grande que teria que ficar de pé. Faria parte do cenário e serviria para tirar fotos divertidas. Utilizei tinta guache para pintar e cartolinas coloridas para simular os adesivos. Primeiro desenhei, pintei de branco , depois coloquei as cores. Com a ajuda de um marceneiro fiz a estrutura para que a nossa Kombi ficasse armada. Com o grampeador rocama  prendi o papelão na madeira.




Na mesma pegada do papelão , montei as letras 3D e cobri com E.V.A. Vi um video no Youtube como fazer as letras e fui longe com a minha produção. Reutilizei uns pedaços de isopor e cobri com cartolina dupla-face para servir de bandejas para os docinhos. 

Montei a torre (comprada pronta) que servirá de  porta-beijinho e coloquei no topo um prato descartável com o simbolo da paz. Fiz um enfeite de mesa com o símbolo Paz e Amor, reutilizando um pedaço de cartolina um vaso plástico de sabão em pó. O porta-bolas foi montado. Com  dois talos grudados por um palito de dente e cola quente fiz o talo maior. Com um inteiro e um talo pela metade , montei os médios. E com o talo do tamanho nomal fiz os pequenos. Usei como base, gesso. O vasinho utlizado para o suporte foram dois pratinhos descartáveis com formato  banana-split. 


  
O CONVITE 


Para o convite peguei uma imagem do Google. Um violão super bacana, e me veio a ideia do convite ser em forma de violão, o principal instrumento utilizado pela galera Hippie. Montei um card para colar no verso  com informações do local , horário , data e sugestão de trajes. Os convites foram dirigidos aos colegas de classe  e alguns amigos. 


O PAINEL


Para o painel , organizei alguns violões em cartolina dupla face e fiz uns detalhes com grampeadores de figuras.  Usei papel crepom parafinado e pratos descartáveis para compor o cenário.



Painel  feito de Papel Crepom Parafinado e Prato descartável
                                
                                        OS DOCINHOS

As uvinhas foram feitas por Nara , minha cunhada. As trufas, por Nágila Matos.
                
                      
O BOLO 


O bolo foi feito por Naira Rebouças. Ela capricha muito! Fez do jeitinho que pedi.  O sabor maravilhoso. 


A FARRA

Com muita alegria comemoramos o aniversário desse menino que se encaminha para uma outra fase da vida. Que a luz de Deus recaia sobre o seu viver e o faça cada dia mais cheio de luminosidade!

Gosto de preparar os detalhes. Pego umas dicas no  Gosto da coisa simples e verdadeira. Gosto de fazer, criar, me desafiar. E fiz com muito carinho e sem desperdício, o décimo segundo aniversário dessa figura que é o Davi Lisboa. Ah! O modelito do aniversariante, a bata, foi costurada pela nossa amiga Maria.










Momento Pizza


A família 








video




quinta-feira, 6 de abril de 2017

Sim - Oswaldo Montenegro (cover Gilmara e Davi Lisboa )

Em casa de repouso pós uma colecistectomia me pego a arranhar o violão, no quarto do Davi, enquanto ele no meu, estuda para prova de História.  Mas a música o atrai e logo pede pra participar da cantoria.  Saca o seu violino, toca algumas notas e de primeira,a gente grava o nosso video. 

A música é assim, ela junta pessoas. Ela abraça as almas e faz a gente sublimar o tédio! 

Essa música é linda. Oswaldo Montenegro a compôs para a fazer parte da trilha sonora  do filme O perfume da Memória. Um filme que está  disponível no site 
https://www.youtube.com/watch?v=v6P2cLd_eUo&t=3498s.







quarta-feira, 29 de março de 2017

Patina Ipiaú

A cidade de Ipiaú, minha terra  onde vivo desde quando eu nasci, vem evoluindo no que diz respeito a infra-estutura. No ano de 2015 e  2016 algumas avenidas principais foram revestidas de asfalto, facilitando assim a prática de esportes como mountain bike, skate e patins.  Quis muito fazer parte da galera da bike, mas não rolou. Decidi partir para o patins. Já sabia me equilibrar e andar um pouco. E assim comecei a fazer parte do Patina Ipiaú. Um grupo formado por  uma galera de gente adulta inicialmente. Mas depois do Natal de 2016 , a onda pegou  e muitas crianças apareceram com seus patins e juntaram-se a nós.  
A cidade é carente de laser , e essa modalidade esportiva ou lúdica foi ganhando espaço. Hoje somos mais de 50 pessoas. Davi , meu filho, também começou a patinar depois do Natal , e já é muito bom. Faz manobras radicais. Eu fico só no giro para curva ainda com muito medo. 

Nosso patins é da marca OXER, ABEC 7 , modelo fitness. Um modelo para asfalto. Não é um patins para manobras radicais, saltos e corrida. É um modelo com preço bom para um bom começo.

O grupo se reúne umas 3 vezes na semana. Quadra -poliesportiva  de colégios, é a nossa pista para treino. Veteranos ensina os iniciantes. Tem gente que nunca patinou na vida. Começando mesmo do zero com quedas e muitas quedas e nada de desistência. Equipamentos de proteção é super necessário. 

Praça Rui Barbosa é a nossa pista oficial, corremos riscos por conta dos carros que divide a rua conosco, mas estamos dispostos a marcar também o nosso território e dizer que podemos patinar alí. Dá pra todos. Claro que aparece motoristas terroristas que não respeitam a nossa galera. Já desisti um dia de patinar, por conta de um susto. Um cara invadiu o acostamente e quase me atropelou. Acontece com muitos. 




Esse grupo além de firmar laços fraternos, serve também como estimulador de estima. Cada desafio lançado e vencido nos fortalece.




Mães e Filhos