sexta-feira, 11 de março de 2011

Dislexia

Quantas crianças dislexas passam por nossa vida? Inúmeras. Nosso despreparo ou ignorância sobre o assunto são os nossos maiores inimigos.Tive 3 meninos no 6º ano, em 2010 que sofriam do mesmo problema de Ishaan. Eu atuando como professora de Inglês identifiquei que eles não sabiam ler o que estava na língua portuguesa, imagine na inglesa.Nem o nome sabiam fazer, e eu lá me sentindo uma inútil porque não sabia de que forma avaliar o conhecimento daqueles meninos na minha disciplina e ao menos atuar na ZDP deles. No resultado do final do ano eles foram reprovados em todas as matérias, e nenhum suporte psicológico ou especializado foi oferecido para aqueles meninos que sinalizavam problemas de dislexia.

Quantos desses perambulam pelas escolas? Repetem, , reprovam, e boiam o tempo todo sem conseguirem uma maior e melhor compreensão, apoio, socorro, ajuda... Quantos com tantos talentos desconhecidos?




Em fevereiro assisti ao filme indiano Como estrela na terra que traz como tema principal a Dislexia. Um filme com um roteiro superemocionante que retrata a vida de de uma criança que sofre com dislexia e custa a ser compreendida. Ishaan Awasthi, de 9 anos, já repetiu uma vez o terceiro período (no sistema educacional indiano) e corre o risco de repetir de novo. As letras dançam em sua frente, como diz, e não consegue acompanhar as aulas nem focar sua atenção. Seu pai acredita apenas na hipótese de falta de disciplina e trata Ishaan com muita rudez e falta de sensibilidade. Após serem chamados na escola para falar com a diretora, o pai do garoto decide levá-lo a um internato, sem que a mãe possa dar opinião alguma. Tal atitude só faz regredir em Ishaan a vontade de aprender e de ser uma criança. Ele visivelmente entra em depressão, sentindo falta da mãe, do irmão mais velho, da vida… e a filosofia do internato é a de disciplinar cavalos selvagens. Inesperadamente, um professor substituto de artes entra em cena e logo percebe que algo de errado estava pairando sobre Ishaan. Não demorou para que o diagnóstico de dislexia ficasse claro para ele, o que o leva a por em prática um ambicioso plano de resgatar aquele garoto que havia perdido sua réstia de luz e vontade de viver. O filme é uma obra prima do até então ator e produtor Aamir Khan.





*************************************************************************************

A dislexia é um transtorno genético e hereditário presente em aproximadamente 10% da população mundial, podendo também ser causada pela produção exacerbada de testosterona pela mãe, durante a gestação.

Muitas vezes confundida com déficit de atenção, problemas psicológicos, ou mesmo preguiça; esse transtorno se caracteriza pela dificuldade do indivíduo em decodificar símbolos, ler, escrever, soletrar, compreender um texto, reconhecer fonemas, exercer tarefas relacionadas à coordenação motora; e pelo hábito de trocar, inverter, omitir ou acrescentar letras/palavras ao escrever.

Indivíduos disléxicos possuem a área lateral-direita do cérebro mais desenvolvida que a de pessoas que não possuem essa síndrome, tendo geralmente, por tal motivo, mais facilidade em questões relacionadas à criatividade, solução de problemas, mecânica e esportes.

Levando em consideração o despreparo que muitas instituições de ensino têm em relação às particularidades dos alunos - muitas vezes, inclusive, criando e reforçando estigmas – esse comportamento é responsável por uma grande parcela das causas de evasão escolar. Além disso, muitos casos de suicídio e de violência juvenil têm sido associados aos portadores dessa síndrome; comportamentos estes muitas vezes relacionados às alterações emocionais decorrentes das suas dificuldades.

O diagnóstico consiste na análise do paciente, geralmente por equipe multidisciplinar (psicólogo, fonoaudiólogo, psicopedagogo, etc.), excluindo outras possíveis causas. Tal avaliação permite que o acompanhamento seja feito de forma mais eficaz, já que leva em consideração suas particularidades individuais.


O tratamento embora não tenha cura, auxilia o paciente quanto às suas limitações, permitindo uma melhora progressiva e evitando, assim, que sofra problemas sérios relacionados à autoestima e socialização.



Por Mariana Araguaia
Graduada em Biologia
Equipe Brasil Escola
...
Muitos famosos são disléxicos, artistas , atletas, escritores e grandes gênios da história:

Agatha Christie, escritora: "Eu, por mim mesma, sempre me reconheci ...como a 'mais lenta' da família. Isto era inteiramente uma verdade e eu sabia disto e aceitava isto".


Tom Cruise, ator: "Eu tinha que treinar a mim mesmo para concentrar minha atenção. Assim, me tornei muito visual e aprendi como criar imagens mentais para poder compreender o que lia".

Leonardo da Vinci, artista, escultor, cientista: "Você poderia preferir um bom cientista sem habilidades literárias, a um literata sem conhecimentos científicos".



Thomas Alva Edison, o maior inventor de todos os tempos: "A mais satisfatória forma de arrebatamento é pensar, pensar e pensar".



Albert Eisntein, um dos maiores cientistas de todos os tempos: "Quando eu lia, somente ouvia o que estava lendo, e era incapaz de lembrar a aparência visual da palavra que lia".


Danny Glover, ator: "As crianças faziam piada de mim por causa da minha pele negra, de meu nariz grande, e porque eu era disléxico. Já como ator, demorou um longo tempo para que eu pudesse entender por que as palavras pareciam misturadas em minha mente e eu as pronunciava de maneira diferente".


Magic Johnson, jogador americano de basquete: "Os olhares, as celebridades, os sorrisos...
Eu queria mostrar a cada um que podia fazer o meu melhor, mas, também, que eu era capaz de ler".

Henry Winkler, ator, diretor e produtor americano: "Quando criança, eu era rotulado de estúpido e preguiçoso. Meus pais não tinham nenhuma idéia de que eu tinha dificuldades de aprendizado".


Bem gente,vou ficando por aqui...

quinta-feira, 10 de março de 2011

DAVI, O APRESENTADOR

Uma máquina digital nos traz tantos recursos e tantas oportunidades pra desenvolver um trabalho prazeroso.É muito legal gravar videos com as crianças, com os alunos, com os professores. Usando o Movie Maker podemos montar videoclips qeu servem como aula, palestra..enfim... Abusar da criatividade e soltar o verbo.

Ano passado fiz gravações com Davi, meu filho, fazendo algumas exortações pros membros da PIB - (Primeira Igreja Batista de Rio Novo-Ipiaú-BA). Foi um trabalho representando o ministério infantil. Joguei no MOvie Maker e criei o clip.

No youtube tenho postado muitos videos do meu rei desde quando tinha 2 anos. É só acessar www.youtube.com e porcurar por Davi Lisboa. Vai encontrar o guri fazendo coisas engraçadas. video

segunda-feira, 7 de março de 2011

Plataforma Freire -Passei, mas não pude fazer



Sou arteira de natureza. Até passei e empatei como o segundo lugar no vestibular para me licenciar em Artes pela Plataforma Freire.


Mas "cadê" liberação? apoio e justiça pra eu cursar? Segundo a Secretaria Municipal de Educação de Ipiaú- Bahia (cidade onde resido e vivo, e por muitas vezes sobrevivo, rsrsrsr ) não me liberou pra cursar porque não disponibilizaria um professor substituto por uma semana durante todo mês por 3 anos. Eu teria que pagar do meu bolso caso fosse cursar. (E tem mais, a proposta do Plano da Plataf.Freire é custear o professor enquanto se gradua.) Os informados daqui da Prefeitura alegaram que eu já teria uma graduação, logo não poderia ter uma outra. Eu sou professora de artes e inglês, mas sou graduada em Letras Vernáculas. Fui da primeira turma de Letras da UNEB Campus XXI. Graduei-me em 2006.
















Estudo inglês pra sempre. Fui e sou autodidata desde os meus 11 anos. Fiz curso para exercitar o meu "Listen" no Headway Language Course com professora Gardênia por 3 anos.
Enquanto à ARTE, fui abençoada por Deus com diversos Dons. Gosto de pintar, desenhar, ampliar, criar, cortar, escrever, dançar, coreografar, cantar, tocar, criar, enfeitar, reaproveitar, reciclar... Enfim... Sou ARTEIRA sim senhor!

Seria maravilhoso voltar ao Campus XXI da Universidade do Estado da Bahia, cursando Artes há pouco mais de 900 metros da minha casa.

Bem... Veja só o que diz a Plataforma Freire:

"Por meio deste Plano, o docente sem formação adequada poderá se graduar nos cursos de 1ª Licenciatura, com carga horária de 2.800 horas mais 400 horas de estágio para professores sem graduação, de 2ª Licenciatura, com carga horária de 800 a 1.200 horas para professores que atuam fora da área de formação, e de Formação Pedagógica, para bacharéis sem licenciatura. Todas as licenciaturas das áreas de conhecimento da educação básica serão ministradas no Plano, com cursos gratuitos para professores em exercício das escolas públicas, nas modalidades presencial e a distância."

Fonte:http://www.oei.es/noticias/spip.php?article5230

Eu estou fora da área de minha formação,logo seria "superhiperlegal" eu me licenciar em algo do meu domínio. Mas não pude. Sofri uma castração política. Assim creio. Fui proíbida. Fui barrada no baile. Digo isso porque em outros municípios liberaram os ja graduados pra se especializarem nas suas áreas de atuação.Estão lá cursando. E eu? Bem .. Eu vou me virando... Esperando que a politicagem, a ignorância e a falta de equidade sejam exterminadas!Mas sei que vou esperar muito porque a insensibilidade e o espírito de vingança vagueiam pelos corações dos ímpios. E o que me resta fazer é somente orar>

Salmo XVII- Versículos
8 Guarda-me como à menina do olho; esconde-me debaixo da sombra das tuas asas,
9 Dos ímpios que me oprimem, dos meus inimigos mortais que me andam cercando.